TREINAMENTO FUNCIONAL PARA IDOSOS

Postado 09/04/2019 por Redação Flow

O processo de envelhecimento ocasiona modificações morfológicas, funcionais, bioquímicas e psicológicas, sendo a diminuição da força muscular, o aumento no tempo de reação e o deficit de equilíbrios fatores que irão influenciar na diminuição da capacidade funcional impactando na realização de atividades de vida diária com autonomia, segurança, independência e sem fadiga excessiva (RESENDE-NETO et […]

O processo de envelhecimento ocasiona modificações morfológicas, funcionais, bioquímicas e psicológicas, sendo a diminuição da força muscular, o aumento no tempo de reação e o deficit de equilíbrios fatores que irão influenciar na diminuição da capacidade funcional impactando na realização de atividades de vida diária com autonomia, segurança, independência e sem fadiga excessiva (RESENDE-NETO et al, 2016)
A aderência de idosos a programas regulares de exercício físico estimula o sistema neuromuscular e atenua os declínios funcionais associados ao envelhecimento contribuindo para uma vida mais saudável e independente. Desta forma, programas de treinamento tem sido elaborados e estruturados visando enfatizar a melhora da funcionalidade tendo como base exercícios para necessidades específicas da vida diária desse idoso (RESENDE-NETO et al, 2016). Sendo assim, o treinamento multifuncional tem sido um recurso muito utilizado e com excelentes resultados.
No seu estudo com idosas de uma comunidade, Lustosa et al (2010) realizou um programa de treinamento funcional por 2 meses e encontrou melhoras na capacidade de execução das atividades de vida diária e uma tendência à melhora do esquilíbrio estático em um pé só.
Lohne-Seiler et al (2013) comparam o efeito de um programa de 11 semanas de treinamento funcional e exercícios de força tradicional realizados em alta intensidade e velocidade rápida sobre o desempenho funcional de 63 idosos. Os resultados mostraram que apesar de ambos os programas melhorarem o desempenho no teste de levantar da caixa, somente o treinamento funcional promoveu melhoras no teste de sentar e levantar da cadeira.
Milton et al (2008) encontraram uma melhora na agilidade e equilíbrio dinâmico de 24 mulheres idosas após o treinamento funcional. Isto pode ser explicado devido à complexidade dos exercícios funcionais aumentar o recrutamento de unidades motoras, melhorar a sinergia muscular e a estabilização corporal (RESENDE-NETO et al, 2016).
Whitehurst el at (2005) relataram aumento na flexibilidade de idosos após 12 semanas de treinamento indicando que esta modalidade pode melhorar não só a flexibilidade como também a mobilidade de idosos.
Desta forma, pode-se observar que o treinamento multifuncional melhora capacidades físicas importantes para funcionalidade do idoso contribuindo para manutenção da sua independência e qualidade de vida. Na parte II, iremos abordar os benefícios do treinamento funcional na cognição, força muscular, composição corporal e resistência cardiorrespiratória desta população.

Victória Silva Midlej Ribeiro

Referências:

LOHNE-SEILER, H, TORSVEI, M.K, ANDERSEN, S.A. Traditional versus functional strength training: effects on muscle strength and power in the elderly. J Aging Phys Act, vol. 21, n. 1, pp – 51-70, 2013
LUSTOSA, L.P; OLIVEIRA, L.A; SANTOS, L.S; GUEDES, R.C; PARENTONI, A.N; PEREIRA, L.S.M. Efeitos de um programa de treinamento funcional no equilíbrio postural de idosas da comunidade, Fisioterapia e Pesquisa, vol 17, n. 2, pp – 153-156, 2010
MILTON, D; PORCARI, J; FOSTER, C, GIBSON, M, UDERMANN, B. The effect of functional exercise training on functional fitness levels of older adults. Gunderson Lutheran Med J, vol. 5, n. 1, pp – 4-8, 2008;
RESENDE-NETO AG, SILVA-GRIGOLETTO ME, MARTA SILVA SANTOS, CYRINO ES. Treinamento funcional para idosos: uma breve revisão. R. bras. Ci. e Mov 2016;24(3):167-177.
WHITEHURST, M.A; JOHNSON, B.L; PARKER, C.M; BROWN, L.E; FORD, A.M. The benefits of a functional exercise circuit for older adults. J Strength Cond Res, vol. 19, n. 3, pp – 647-651, 2005.